Tanto para culturas em larga escala como para pequenos agricultores, pragas sempre serão um incômodo. Elas podem ter um impacto pequeno ou até mesmo destruir uma lavoura por completo, fazendo com que seu controle e prevenção sejam processos extremamente importantes. Sabendo que mais de 35 novas pragas foram detectadas no Brasil nos últimos dez anos, entre elas a mosca-da-haste, que causa perdas de até 30% na produção em outros países, é cada vez mais importante ter métodos e técnicas para evitar que as plantações sejam alvos desses ataques. Com base nisso, fizemos uma lista com algumas dicas que ajudam a diminuir a presença de pragas em sua plantação.

Faça uma vistoria:

O primeiro passo para a prevenção é estar sempre de olho na sua lavoura. Crie uma rotina de vistorias e faça anotações sobre tudo que foi observado. Com base nos resultados observados, identifique tendências e regiões mais vulneráveis para prevenir perdas maiores no futuro.

Ajuste a rotina de irrigação:

Muitas pragas, principalmente os fungos, surgem quando a rotina de irrigação e drenagem do solo e das plantas não é adequada de acordo com a estação, clima e cultivo. Irrigar o solo no final da tarde ou a noite normalmente resulta no encharcamento da terra pois nesses horários as temperaturas mais baixas resultam em um processo de evaporação lento, dando oportunidade para o desenvolvimento de fungos e outras pragas.

Elimine as ervas daninhas:

Ervas daninhas são plantas que podem prejudicar a sua cultura. Elas podem consumir água em excesso, tirando os nutrientes da plantação ou atrair pragas que podem causar grandes danos em seu cultivo. Entretanto, deixe as plantas inofensivas que nascem espontaneamente em paz, pois elas podem funcionar como proteção da sua cultura.

Use produtos naturais:

Estudos mostram que o uso de pesticidas compostos quimicamente, não são tão eficazes no combate de pragas, pois eles nem sempre são capazes de matar os indivíduos mais resistentes de uma espécie, resultando em uma seleção artificial onde a resistência dos insetos que atacam a plantação fica mais resistente a cada geração. Em contrapartida, os pesticidas naturais são mais eficientes e agridem menos o meio ambiente pois se degradam de maneira mais rápida que os químicos, fazendo com que eles sejam a melhor opção a curto, médio e longo prazo.

Crie um sistema de proteção:

O uso de plantas repelentes tem um grande impacto na prevenção de pragas em plantações. O alho, a sálvia, a hortelã e a citronela são opções populares e de fácil implementação. O cultivo em pontos estratégicos faz com que as pragas não ataquem as regiões protegidas pelo efeito repelente dessas espécies. Outra opção é criar um sistema de defesa distante do cultivo. Usando plantas que atraem as pragas, elas funcionarão com um escudo para a produção principal. É importante manter essa plantação secundária saudável, pois caso as pragas a destruam, elas avançarão para a principal em seguida.

Essas dicas são bem simples e relativamente fáceis de se aplicar no dia-a-dia e com certeza irão ajudar a diminuir a incidência de organismos indesejados em sua plantação, evitando desperdícios e aumentando a sua eficiência.

Responda

Copyright © 2017 Todos os direitos reservados.